h0peless

O que esse transtorno faz.

Moro no interior, divisa de SP—RJ e tenho poucas referências de cidades "grandes" onde eu poderia tentar a sorte, ter minha vida um pouquinho mais confortável.
Mas mesmo assim... Parece que não mereço.
Porque é comigo então não tem chance.
Atualmente tenho uma vontade meio louca de ir embora, não quero mais ficar aqui devido as situações bem chatas ao longo da vida toda.
Infelizmente, esse maldito transtorno me lembra das vezes que só me colocaram pra baixo.
Podia ser nada! Só uma tristeza repentina! Mas não, infelizmente tem forma. Só vejo as pessoas que mais me fizeram mal na vida! Principalmente meus pais!

Mesmo que eu tente fazer tudo sem dar satisfação pra ninguém, ainda sinto aquele olhar pesado de julgamento.
Ainda ouço os comentários de deboche, me pisoteando para se sentirem grandes.
"Hum, do jeito que você é..."
"Se depender de você..."
"Será que consegue?"
"Nada seu dá certo."
"Por isso que..."

Se não for do jeito deles, não presta.
Mostra que não tá gostando pra ver né? Falatório pra semana inteira, mais indiferença, torcer pra tudo dar errado mesmo pra ter aqueles gostinho.
É mal criada, é preguiça, é só quer saber de coisa fácil, é fala que quer pro bem se não quer problema seu fica aí. Aquela encheção de saco. E tudo é fazer de coitada, doentinha, que 'só você que tem problema. Só você, porque só vê tudo errado.'

Como se eu tivesse pedido pra ter esse maldito transtorno.
Não vejo a hora de me libertar de uma vez por todas! Livre de julgamento! Livre de falsidade! Livre!!!

1 Respostas
  • ''tenho poucas referências de cidades "grandes" onde eu poderia tentar a sorte, ter minha vida um pouquinho mais confortável.''
    Ilusão. As coisas mudaram muuuuito de uns 40 ou 50 anos para cá. Essa ideia de 'ir pra capitá pra vencê' é coisa superadissima. Veja que há pessoas que nem se sabe onde residem e que trabalham apenas online. Portanto, não se trata mais de localização geográfica, mas de fatores como profissionalização, profissionalismo, busca de oportunidades, etc. Por outro lado, se a busca é por colocação 'física', a depender da profissão não há locais que dispensem tanto assim alguns profissionais: manicures, pedreiros, padeiros, babás, professores, médicos, dentistas, diaristas, etc. Portanto, a depender da sua profissão, não existe isso de 'localização geográfica' privilegiada. Aliás, o desemprego impera de modo geral, se não sabe, não poupando os grandes centros.

  • Dica: Para mencionar um usuário neste post utilize @NomeUsuario (sem espaços)
    Faça login ou crie uma conta para comentar
PUBLICIDADE