Voltar

Nosso baile de máscaras chamado Vida

E se, estamos em um constante baile de máscaras? Onde tudo que vemos são apenas o que as pessoas escolheram mostrar. O quão ridículo é a ideia? Seria mais ridículo que presumir que alguém é de uma forma, apenas por sua máscara?
Veja, admitindo essa ideia, temos uma boa analogia a vida, onde todos tentam ter uma imagem para que as pessoas tenham um "resumo" de si, como no livro "O Espelho" de Machado de Assis, a alma exterior. O problema, que assim como em uma conversa, qualquer um tem a capacidade de mentir, fazer sua máscara mais brilhante, mais escura, maior, mais colorida, cheia de cicatrizes, etc. Cada coisa significando mais e mais vantagens e experiências. Mas sabemos, que por mais fantástica que seja minha máscara de lobo, ela não mudaria quem eu sou realmente, uma pessoa.
As pessoas usam máscara, às vezes, muito semelhantes a seus rostos, como também, algumas extremamente diferentes. O que importa, é que não é possível saber como alguém realmente é se não tirarmos sua máscara, mas por baixo dessa, haveria outra, pois sempre há mais coisas a esconder.
Resumindo a ideia, não conhecemos ninguém realmente, apenas suas máscaras. Não podemos presumir como alguém é antes de tirarmos sua primeira máscara, e quanto mais fundo formos, mais conheceremos a pessoa, mas nunca saberemos sua real face, enquanto ela mesma não tirar sua máscara por conta própria.
Obrigado por ler, e boa dança!

0 Respostas
  • Dica: Para mencionar um usuário neste post utilize @NomeUsuario (sem espaços)
    Faça login ou crie uma conta para comentar
PUBLICIDADE